Ana Vilela da Costa

Ana Vilela da Costa

Ana Vilela da Costa (Lisboa, 1984) actriz e criadora. Mestre em Teatro, especialização em Artes Performativas – Interpretação, na ESTC – Escola Superior de Teatro e Cinema (2014) e licenciada em Antropologia pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade Técnica de Lisboa (2008).

Residência no Teatro Comandini (Societas Raffaello Sanzio) – Cesena sob a orientação de Chiara Guidi em 2019; Residência no Museu de História Natural e da Ciência em 2016; Bolseira GDA (2017/18) e Gulbenkian (2017/19).

Enquanto criadora, explora fronteiras entre realidade e ficção numa prática interdisciplinar que junta performance e vídeo/fotografia para abordar temas como memória e arquivo, ficção científica e pós-humanismo. Apresentou criações em Portugal, Itália, Hungria e Holanda.

Em cinema participou em curtas e longas-metragens: Amadeo de Vicente Alves do Ó (em pós-produção); A Herdade de Tiago Guedes; Imagens Proibidas de Hugo Diogo; SNU de Patrícia Sequeira; Anjo de Miguel Nunes; Reaching Out de Diego Nurse; Spin-Off de Farid Salame; Al Berto de Vicente Alves do Ó; O Regresso de Pedro Branco; Axilas de José Fonseca e Costa; A Rapariga da Máquina de Filmar de André Vieira; As Maltratadas de Ana Campina.

Em teatro trabalhou com Brett Bailey (DAS Theatre)(2018); António Guedes (Teatro do Pequeno Gesto - Brasil) Vocês que habitam o tempo (2017); Christiane Jatahy (École des Maîtres) Cut Frame Border (2016); Francisco Campos (Projecto Ruínas) (2016); Ricardo Correia (Casa da Esquina) Comissão de Inquérito (2016); Mónica Calle (Casa Conveniente) Esta Noite Improvisa-se (2015); Alexandre Lyra Leite (Inestética Companhia Teatral) Coisas Estúpidas para Gente Inteligente (2015); Vilmos Vajdai e Adam Fekete (Táp Theatre) Lud Zsolt; Corruption; Group Portrait Without the Lions (in available light) (2014/2015); Bruno Bravo (Pimeiros Sintomas) Cyrano (2014); António Simão (Artistas Unidos) Procedimentos de Regularização de Diferenças (2014); Ricardo Cabaça (33 ânimos) Morte Súbita; Reality Xau (2013/14); Marco Valerio Amico (Gruppo Nanou) Tre Corti (2013); Gianni Farina e Consuelo Battiston (Menoventi) Tre Corti (2013); Cristina Ghinassi (In_Ocula) Tre Corti (2013); Claudio Hochman Poema; O Melhor Foi o Jantar (2012); Ricardo Santos e Lina Ramos (Animateatro) Pedro e os Lobos; Eufémia (2011/2014); Sara Sim-Sim (Personagem 17) Desgraças da Vida Alheia em II Actos (2011); Rob Clowes (The Lisbon Players) Is Anything Broken? (2011); James Williams (The Lisbon Players; Dead Ant) The Revenge (2010); Pedro Saavedra (PROTO) Absence; P – O Amante Visual; Exercício Sobre a Persistência; Blhac; Histórias da Porta do Sótão (2005 a 2008); Paula Sousa (Teatroesfera) A Nuvem Avariada (2006); José Rui Martins (Trigo Limpo – Teatro ACERT) Num Abril e Fechar d’Olhos (2004); Ávila Costa (G.T.L) O Passageiro do Expresso (2003).

Trabalhos Recentes

  • 2019 “A Herdade” de Tiago Guedes
  • 2019 “Snu” de Patricia Sequeira
  • 2018 “Anjo” de Miguel Nunes
  • 2018 “Imagens Proibidas” de Hugo Diogo
  • 2017 “Amnésia” – Série (web)
  • 2017 “Al Berto” de Vicente Alves do Ó
  • 2017 “Spin-Off” de Farid Salame
  • 2017 “Matinal” – Campanha Publicitária
  • 2017 “Worten” – Campanha Publicitária
  • 2017 “Ministério do Tempo II” – Série
  • 2016 “O Regresso” de Pedro Branco
  • 2016 “Axilas” de José Fonseca e Costa

SHOWREEL | Ana Vilela da Costa

Al Berto | Trailer

Spin-Off | Teaser